Conceito Bobath

Inicialmente, a técnica se chamava Método Bobath.  Esta abordagem foi desenvolvida por Berta e Karel Bobath no início dos anos 40. Hoje em dia chama-se Conceito Bobath por incluir atualizações de pesquisas na sua prática, favorecendo, assim, os pacientes neurológicos.

 

É uma abordagem bastante atualizada no tratamento de adultos e crianças com disfunções neuronais (lesão do SNC), além de síndromes e quaisquer outros distúrbios no desenvolvimento sensoriomotor onde haja limitações funcionais. Por isso, o indivíduo é avaliado de maneira funcional, isto é, observa-se como ele lida com seu corpo para realizar funções diversas como, por exemplo, brincar de boneca ou carrinho, jogar bola com as mãos ou com os pés, correr para alcançar outra criança em uma brincadeira de pique-pega ou simplesmente ficar sentado ou não de forma independente. No adulto, avaliam-se questões específicas de cada um como, por exemplo, ser capaz de andar sozinho em uma escada rolante ou escada comum, se alimentar de forma independente ou simplesmente ser capaz de manter-se de pé sem apoio para escovar os dentes ou dar um abraço em alguém. Estas atividades, aparentemente simples, são muitas vezes altamente complexas para esses indivíduos.

O terapeuta que trabalha com o Conceito Bobath deve avaliar as razões pelas quais o indivíduo, adulto ou criança, apresenta dificuldades para realizar essas funções. Essa avaliação se baseia no estudo e na percepção dos movimentos normais. O terapeuta, então, elabora e planeja estratégias de tratamento com objetivo de melhorar a funcionalidade do indivíduo. As estratégias aplicadas são avaliadas a cada sessão e durante todo o tratamento, sendo constantemente modificadas de acordo com as reações e respostas individuais. Utilizam-se as atividades diversificadas nas quais os movimentos “corretos” são repetidos com pequenas variações, promovendo, assim, a “nova” memória motora. Apesar de o foco primário desta abordagem ser melhorar a qualidade das posturas e dos movimentos e, assim, facilitar as experiências de movimentos “normais”, o Conceito Bobath está aberto aos resultados das pesquisas atuais e, por isso, inclui o processamento das sensações na sua prática (Teoria Sistêmica).

Resumidamente, o Conceito Bobath  conjuga a mobilidade e a estabilidade dinâmica com alinhamento biomecânico, possibilitando, através da neuroplasticidade, o desenvolvimento de adequado controle postural e da capacidade de resolução de problemas por parte do indivíduo. Assim, através da facilitação de posturas e movimentos, melhora-se a qualidade de vida desse indivíduo.

Aplicação prática do Conceito Bobath na rotina de consultório

Show More